Opinião #1 - A fênix Brasileirão


Há pouquíssimo tempo atrás, muitos rotulavam o Brasileirão como um certame morto, falido, com partidas de nível técnico sofrível e um ambiente completamente desinteressante para os atletas de ponta do futebol brasileiro e mundial. Pois bem, 2019 parece ser um ponto de virada em relação a este prognóstico. Principais grifes do futebol brasileiro no momento, Flamengo e Palmeiras impulsionaram este novo projeto de realidade do futebol tupiniquim.
O rubro-negro carioca, além de já ter nomes de destaque de outrora, como Diego, Everton Ribeiro e Diego Alves, turbinou seu elenco com nomes de peso como Gabigol, artilheiro do Brasileirão 2018 pelo Santos; seu parceiro de ataque santista, Bruno Henrique; o excelente zagueiro Rodrigo Caio e o badalado uruguaio Arrascaeta. Somam-se a eles os mais recentes contratados Pablo Marí (Manchester City), Rafinha (Bayern de Munique), Gerson (Roma) e Filipe Luís (Atlético de Madrid), jogadores alvos de diversos clubes europeus, e que escolheram o clube da Gávea como novo destino.

O badalado Palmeiras de Leila Pereira também não ficou atrás, e além de já possuir nomes como Miguel Borja, Dudu, Gustavo Gómez, Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa, agregou recentemente ao já recheado elenco Campeão Brasileiro nomes como Vitor Hugo (Fiorentina), Ramires (Jiangsu Suning), Luiz Adriano (Spartak Moscou) e Henrique Dourado (Henan Jianye), artilheiro do Brasileirão 2017.


Contratação mais badalada desta edição e uma das maiores de todos os tempos do futebol brasileiro, Daniel Alves, recém eleito melhor jogador da Copa América e pretendido por diversos clubes europeus, chegou no São Paulo pegando a lendária camisa 10 de Raí, e ainda por cima trouxe o espanhol Juanfran (Atlético de Madrid) de quebra como colega de posição.
Outras contratações recentes como Gil (Corinthians), Adriano (Athletico), Evandro (Santos) e Wellington Nem (Fluminense) demonstram uma valorização crescente do nível técnico e midiático do nosso Campeonato, e nos ajuda a reacender uma chama de esperança a um retorno aos áureos tempos do certame nacional. Nosso campeonato volta a ser destino a carimbar nos passaportes de craques europeus, e já conseguimos voltar a concorrer com a atratividade de China, EUA e Oriente Médio. O Brasileirão é fênix, e começa a ressurgir das cinzas.






As opiniões acima descritas são de total responsabilidade do colaborador Matteus Mouta e não necessariamente refletem a opinião da Federação do Mockups.

Comentários